01.ARQUIVOS | 02. LINKS | 03. CONTACTO

arquivo da categoria: [viagens]

visions of thanksgiving

fireplace
turkey and sweet potatoes
cranberry & porto wine cream
pumpkin pie

[thanks my friends]

regresso ao futuro

já estou há um mês deste lado do mundo e este aberrante fuso horário faz-me sentir como se estivesse numa viagem a regressar ao futuro:

– esse parece imutável e é a nostalgia pelo passado que se impõe como a grande viagem.

lume brando

neste momento, são aproximadamente 8100 km de distância, menos 8 horas de fuso horário e cerca de 11 horas de avião que me afastam de portugal. até março de 2012, esta possibilidade de uma ilha continuará, como no último mês, em lume brando.

sobre wien

friso

schielle

sisi

enquanto se bebe um melange, há tres coisas essenciais a visitar em wien: o edificio da secession (e o bar element6 na cave, esse raum fur sexkultur, desculpa para chegar ao friso escondido de klint),   o museu leopold (integrado no museum quartier, com destaque para schiele, claro) e schönbrunn para percorrer o labirinto e, por fim, esperar pelo por-de-sol sentado no relvão junto ao gloriette com toda a cidade à nossa frente.
# moleskine city wien, 2010.

sobre praha

praha

praha2

vista do cimo da torre da karluv most, depois de a atravessar e sobreviver às centenas de pessoas, caricaturistas e bugigangas que lá se acumulam. bilhetes de metro. nota de 50Kč.
# moleskine city praha, 2010

madeira/azoren

azoren

sem querer ser presunçoso, este anúncio espalhado por viena é verdadeiramente insultuoso. não sei se pela confusão geográfica ali espelhada, se pela mistura iconográfica dos dois arquipélagos.

wien-praha [2]

sacher torte vs trdlo

wien-praha [1]

wien_praha

não desgosto em viajar sozinho. habituei-me a escutar os outros e a fixar barulho das ruas. a viagem de comboio entre viena e praga foi longa, cerca de 5 horas em segunda classe, numa cabina razoável e dividida com um casal austríaco, passageiros frequentes da obb de viagem até praga, e um checo de faca de mato na perna e que desenhava armaduras medievais, viajando de breclav até pardubice. pouco conversadores, o que também não desgosto. não consigo fazer conversa, para manter o tempo, com desconhecidos que se sentam ao meu lado. o mesmo nos aviões. regressei, lentamente.

vai/vem

ferias

wien & praha
nos próximos dias, estarei longe.

Paris [2]

Paris is like a whore. From a distance she seems ravishing, you can’t wait until you have her in your arms. And five minutes later you feel empty, disgusted with yourself. You feel tricked. – tropic of cancer, henry miller

pode parecer absurdo mas sempre quis ir a paris influenciado por miller. não me sinto vazio, apenas cheio de vontade de lá voltar. sim, eu já disse isto mas quando for grande quero emigrar.

« Anteriores §