01.ARQUIVOS | 02. LINKS | 03. CONTACTO

arquivo da categoria: [versão livre]

na inquietação

deixei crescer um diamante no peito
que à lua apenas brilha,

voei ao luar
e nos campos de cavalos cansados
construi estradas para esta farsa,

amaldiçoei o dia
para que na escuridão permaneça o nosso lar.

– na inquietação,
cresce o vilão que tanto descansa.

[versão livre de i’wont be found ~ the tallest man on earth]

auto-retrato, 2

eu tenho o desejo,
mas perdi o sentimento.

[versão livre de disorder ~ joy division]

auto-retrato

não há nenhum mundo
nem nenhum deus
nem nenhum ódio
nem nenhuma fé
apenas eu
enlevado.

[versão livre de monoliths ~ lotus plaza, 2012]

separação

eles dizem que as coisas boas sempre acabam
e que a cada noite, o dia sucumbe.

mas,
como compreender termos chegado ao fim?

deixa de acreditar:
somos marionetas de um preguiçoso,
entusiasmado por belas mentiras,
que nos apresenta o esquecimento.

[versão livre de lazy projector ~ andrew bird, 2012]

ouro

o teu amor é como uma barra de ouro,
improvável de ter e difícil de manter.

[versão livre de bill whitters]

enfarte

enxerta todo o mal que te corrói
no meu coração –

não tenhas medo
que ele nunca deixará de bater
a força que sinto é maior.

[versão livre de dark parts ~ perfume genius]

verdade/mentira

percorro sozinho o horizonte
à procura do tempo certo.

és como um furacão que me abraça,
e só me resta esta confusão presa na alma:
deixa-me comer todas essas mentiras!
deixa-me sangrar o coração!

o tempo corre quando não há verdade.

[versão livre de right think to do ~ SBTRKT]

sobre o destino

dorme meu anjo,
não há nada que um acordar não desfaça.
ficarei ao teu lado,
velando o nosso destino:

como mantens aberto um coração a sangrar?

[versão livre de wooly wolly wong ~ tune-yards ]

OBSESSÃO, 2

és um fantasma na minha retina
que só eu consigo ver
e nunca sentir.

[versão livre de teflon heart ~ caged animals]

politetrafluoretileno

levei-te ao cinema,
fiz-te ver o magnolia,
comprei-te uma tarântula,
e tirei-te infinitas fotografias.

beijei o teu corpo,
curei-te a hipocondria
e acabei com a tua insónia.

mostrei-te a ingénua utopia da felicidade
contei-te histórias malucas,
em parte verdade para te fazer rir,
em parte mentira para te fazer acreditar.

tentei colar-me no teu coração e ele resistiu,
acho que tens um coração de politetrafluoretileno.

nao! eu sei que tens,
e ele bate sem mim.

[versão livre de teflon heart ~ caged animals]

« Anteriores § Seguintes »