01.ARQUIVOS | 02. LINKS | 03. CONTACTO

ando, por aí, com a memória magoada,
desavindo com o presente, farto de palavras engomadas para o futuro.

o hoje é um tempo entre aspas,
o amanhã um buraco negro de reticências.

pág.59, 30 crónicas ii
emanuel jorge botelho

« § »