01.ARQUIVOS | 02. LINKS | 03. CONTACTO

arquivo do mês: [01, 2011]

filmes vistos em janeiro

>> no cinema
tron: legacy ~ joseph kosinski, 2010 ***
love and others drugs ~ edward zwick, 2010 **
the tourist ~ florian henckel von donnersmarck, 2010 *
burlesque ~ steve antin, 2010 º

>> em casa
cat on a hot tin roof ~ richard brooks, 1958 ****
catfish ~ henry joost & ariel schulman, 2010 ****
never let me go ~ mark romanek, 2010 ****
eve ~ joseph losey, 1962 ****
tron ~ steven lisberger, 1982 ****
winter’s bone ~ debra granik, 2010 ***
morrer como um homem ~ joao pedro rodrigues, 2010 **
crazy heart ~ scott cooper, 2009 *
all good things ~ andrew jarecki, 2010 *

dúvida

assaltou-me a dúvida. dei
o que tinha, que remédio, a dúvida
apontava-me uma pistola, que podia
ser de carnaval, mas também
podia não ser. e aí está
como a dúvida me levou
tudo. socorri-me do amor, pedi
que me defendesse, mas o amor
fez orelhas moucas, o mais
que consegui foi que me deitasse
sortes, sortes que disseram
para eu contrariar a dúvida
com outra dúvida maior.

pág. 85, se as coisas não fossem o que são ~ helder moura pereira

da vida,

resta-me a sombra do teu beijo.

like

(vale mais do que qualquer ‘social network’)

[catfish ~ henry joost & ariel schulman, 2010]

cat on a hot tin roof, 2

[cat on a hot tin roof ~ richard brooks, 1958]

cat on a hot tin roof , 1

[cat on a hot tin roof ~ richard brooks, 1958]

declaração de intenção

consigo ver-me nos teus olhos, disse
e eu, consigo ver-te na minha cama, disseste.

[versão livre de i’ll try anything once ~ the strokes]

somewhere

à deriva – a solidão é inevitável. a insatisfação ainda mais.

[somewhere ~ sofia coppola, 2010]

este não é um blog político

(…) muito provavelmente Cavaco ganhará em 23 de Janeiro. Nem Alegre, nem os quatro ou cinco diletantes que andam por aí a fingir que se tomam a sério são um obstáculo. O único autêntico obstáculo é a abstenção, que se exceder largamente o habitual talvez force uma segunda volta. (…) Ora a abstenção não é ilegítima. É um acto de recusa total do regime que um cidadão está no direito de não legitimar pelo seu voto (mesmo com um voto em branco). E confessemos que um regime que propõe, como alternativa para a Presidência da República, Alegre ou Cavaco merece amplamente uma recusa total. Chegou a altura de não pactuar em nada com a miséria estabelecida da política portuguesa.

vasco pulido valente, via vida breve

às voltas

peço desculpa. hoje não estou nos meus dias. ontem sim, ou anteontem. desculpem. desculpem hoje não ser dos meus dias. mas isto estava marcado para hoje, tem de ser hoje. peço desculpa. porem tive uma ideia, que me parece que não é para desprezar. não me lembro do que tinha de dizer. quer dizer, não me esqueci do que ia dizer. não me lembro é da ordem das palavras, mas sei exactamente – exactamente, pois – o que elas queriam dizer. era… era… uma coisa importante.

jacinto lucas pires, exactamente antunes

« Anteriores §