01.ARQUIVOS | 02. LINKS | 03. CONTACTO

mar com poeta dentro

o corpo da ilha não tem nome
próprio de quem se rodeia de orvalhos antigos.
quando navega não tem
rumo nem destino.
no cais a penumbra branca desce
sobre a viagem adormecida.

desconhece-se que poeta foi ver o mar por dentro.
mas sabe-se quem grafitou com sonhos
os muros da solidão.

andanças de pedra e cal ~ álamo de oliveira, 2010
(via livraria solmar)

« § »